12.2.13

 

O que fazer quando vemos um animal ferido à beira da estrada?

O que fazer quando passamos de carro por uma idosa que caminha à chuva?

O que fazer quando nos sentimos tão sozinhos e abandonados?

O que fazer quando já passamos por tantos amores que já não acreditamos mais?

O que fazer perante a violência sobre os menores e os idosos?

O que fazer perante a fome de meio mundo, sabendo do esbanjamento do outro meio mundo?

O que fazer quando não gostamos nem concordamos com o nosso sistema político?

O que fazer quando muitos trabalham e não têm tempo de estar com os filhos, proporcionando rendimentos mínimos a quem nada faz?

O que fazer quando não se tem rendimentos suficientes para se ter uma vida digna de um ser humano? E o que é uma vida digna de um ser humano? Sentimos muitas mais necessidades do que aquelas que realmente precisamos? Possivelmente sim…

São tantos os “o que fazer?” que nunca mais sairia daqui…

O objetivo da vida é mesmo esse: a aprendizagem.

E é através do questionamento que recolhemos cada vez mais informações para que, no momento necessário, tenhamos um “modus operandi” na situação em causa…

Por outro lado, há muitos “o que fazer?” que realmente não têm resposta, ou só a teremos na situação propriamente dita… Porque, por exemplo, se é fácil apontarmos soluções ou o dedo aos dirigentes mundiais, é difícil chegarmos lá e operacionalizarmos o plano… Não fazemos a mínima ideia da pressão e dos lobbies a quem eles têm forçosamente de “obedecer”, caso contrário, humanos sofrerão… E o que fazer?

 

Ana Lua

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 10:00  Comentar

Maputo | Moçambique

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Fevereiro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
16

17
18
20
21
23

24
25
27
28


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
gostei muito do tema artigo inspirado com sabedori...
Não podia concordar mais. Muito grata pelo comentá...
Dinheiro compra uma cama, mas não o sono...Compra ...
Caro Eurico,O cenário descrito neste artigo enquad...
Grande artigo, que enquadra-se com a nossa realida...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: