10.9.13

 

Existe uma tendência generalizada, entre aqueles que buscam inFormação espiritual, em acumular conhecimento que às vezes é mais um obstáculo do que um foco de inspiração ou orientação.

Atualmente, muita da inFomação espiritual que encontramos nos livros ou nas redes sociais e nos seus mecanismos de divulgação, muitas das vezes transmite matéria distorcida na qual predomina a especulação de mentes férteis que buscam leitores “esfomeados” por teorias e hipóteses, para nutrir as suas mentes febris e em constante turbilhão. Desta forma o discernimento e a perceção da realidade são altamente distorcidos. O conhecimento genuíno não se baseia em conceitos fantásticos e improváveis, mas simem verdades Universaisque regem o nosso Planeta há milhões de anos.

Ao contrário do que parece, não se trata de acumular quantidades exorbitantes de inFormação, mas sim de assimilar tudo o que sucede na nossa vida, e isto requer discernimento e prática. Inconscientemente disfarçamos e ignoramos a nossa atual situação ao agirmos como meros observadores, críticos e acumuladores de informação; esta postura entra em confronto com o puro discernimento e inteligência espiritual. A chave do desenvolvimento espiritual não se foca só no consumo de Informação que alimenta o nosso intelecto e ego inferior, mas também em nutrir o nosso Ser.

O discernimento deve ser a bússola que indica o trajeto a seguir. Sem a prática espiritual, toda a inFormação que não se fundamente num processo de reflexão interior e meditação, causa confusão e desalento, que é onde muitos de nós nos encontramos. O progresso espiritual não depende de conceitos e teorias mas sim dum trabalho interior onde a perspetiva e visão da realidade são modificadas. A perseverança, o método e a prática, são essenciais para a transformação dos estados depressivos em que nos deixamos cair. Temos que agir neste momento, observando e analisando o que nos sombreia. A transmutação deste estado para uma conduta de bondade, amor, compaixão, solidariedade, leva-nos a uma transformação real do nosso interior; é neste ponto que podemos afirmar que nos encontramos no caminho espiritual. Disciplinar a mente e o ego não é tarefa fácil, mas este é o verdadeiro trabalho; não nos adianta acumular muita inFormação enquanto não adotarmos uma atitude dinâmica e firme no que realmente significa estar no caminho espiritual.

 

Joana Pereira (articulista convidada)


Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 09:00  Comentar

Maputo | Moçambique

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Setembro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
14

15
16
18
19
21

23
25
26
28

30


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
gostei muito do tema artigo inspirado com sabedori...
Não podia concordar mais. Muito grata pelo comentá...
Dinheiro compra uma cama, mas não o sono...Compra ...
Caro Eurico,O cenário descrito neste artigo enquad...
Grande artigo, que enquadra-se com a nossa realida...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: