5.11.13

 

Apaixonaram-se há anos… foi Amor à primeira vista… o sentimento foi tão forte, tão avassalador que não foi possível trilharem a mesma estrada em união. Cada um seguiu o seu caminho. Ainda se foram cruzando aqui e ali, mas cada um, no seu íntimo sentia o vazio do Amor. Cada um foi conhecendo outros pequenos amores ou parceiros… ele, um homem charmoso, conquistou as mulheres que quis e chegou a ter situações sexuais bem interessantes para recordar ou contar aos amigos. Ela, envolveu-se numa relação séria e estável, mas sem amor nem desejo. Até que naquele dia, numa noite de Lua Cheia que iluminou o destino, eles se encontraram de novo… abraçaram-se, beijaram-se e, à luz da lua, fizeram Amor. Boca com boca, corpo com corpo, coração com coração. Ele entrou nela com a força de quem esperou uma eternidade por aquele momento. Ela sentiu-se penetrada e sentiu que finalmente lhe entregava a última parte de si que faltava entregar: o corpo. Abraçaram-se em silêncio, tentando agarrar o tempo com cada toque, com cada olhar. Mas o tempo não se detém e escorrega pelas mãos. Chegou o tempo da despedida, de deixar o outro ir sem poder dizer “fica”, quando FICA era a única palavra que ansiavam ouvir e dizer. Não disseram. Não ficaram. Seguiram mais uma vez órbitas diferentes. Anos mais tarde, finalmente unidos, perguntei-lhes como tinha sido essa primeira experiência sexual… deveria ter sido ardente! Ambos se olharam nos olhos, sorriram com cumplicidade, e partilharam que o que tinha sido mais ardente, mais inesquecível tinha sido o abraço, já que nesse abraço sentiram a maior entrega, a mais forte união, a dança mais sensual… todo o passado de experiências sexuais interessantes em nada se comparava à sexualidade daquele primeiro abraço, porque nele, estava contido… o Amor!

 

Sara Almeida


Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 10:00  Comentar

Maputo | Moçambique

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Novembro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
13
14
16

17
18
20
21
23

24
25
27
28
30


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
gostei muito do tema artigo inspirado com sabedori...
Não podia concordar mais. Muito grata pelo comentá...
Dinheiro compra uma cama, mas não o sono...Compra ...
Caro Eurico,O cenário descrito neste artigo enquad...
Grande artigo, que enquadra-se com a nossa realida...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: