27.12.13

 

Vivo-a e vivo em… mas não a ganhei.

 

Tenho 37 anos e sempre ouvi falar de outro tempo. Tempo em que não a viveria. Ouvi falar em repressão, em perseguição e em tortura. Em controlo, punição e ditadura. Ouvi falar em legalidades espantosas, tais como reuniões até x pessoas. Da PIDE, do Salazar e de uma cadeira. Dos cravos, de um Abril e dos capitães. De colónias e ex-colónias. De retornados, e de mãos à frente e outras atrás.

 

Ouvi, também, falar de respeito. Respeito pelas figuras da autoridade, da educação, da cultura e da ciência. De ordem e de segurança. De se poder passear pelo Porto a que horas fosse e por onde fosse. E em que todas as suas casas estavam habitadas. Ouvi falar de lisura e bons costumes. Um tempo em que o professor era professor. Um tempo em que o padre era insuspeito. Um tempo em que se cortejava e escreviam-se poemas de amor. 

 

Agora, o tempo leva-me a recordar o que significavam certas coisas. Não o que significavam, mas O que significavam. Classe média. Trabalho. Autorização para sair da mesa. Emprego. Agricultura. Pesca. Lavar o carro ao domingo. Subsídio. Vencimento. Poupança. Crédito. Férias. Escudo. Almoço de família… Vou parar por aqui. Recordar é viver e voltar ao passado não é possível.

 

Agora, o tempo leva-me a aprender o que significam certas coisas. Não o que significam, mas O que significam. Resgate. Troika. Crise. Restruturação. Aguenta. RSI. Desemprego. Desespero. Emigração. Desertificação. Submarinos. Offshore. BPN. Política. Soberania. Euro. Compadrio. Corrupção… Vou parar por aqui. Aprender isto é castigo e voltar atrás começa a não ser possível.

 

“A liberdade é uma prisão da qual não conseguirás escapar” (Rui Duarte, 2008)

 

Rui Duarte

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 10:00  Comentar

Maputo | Moçambique

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Vanessa Santana

Dezembro 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
14

16
18
19
21

23
25
26
28

30


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
gostei muito do tema artigo inspirado com sabedori...
Não podia concordar mais. Muito grata pelo comentá...
Dinheiro compra uma cama, mas não o sono...Compra ...
Caro Eurico,O cenário descrito neste artigo enquad...
Grande artigo, que enquadra-se com a nossa realida...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: