12.6.09


 



Utiliza-se frequentemente o dicionário para decifrar o significado de uma palavra. Cada palavra poderá ter vários significados, dependendo de como e de onde aparece.

Existem os substantivos, os adjectivos, os verbos, ao dispor de cada um para proporcionar o entendimento e a compreensão possíveis.

Mas é com dificuldade que algumas palavras são explicadas através de outras palavras, em especial quando estas estão vazias de vivências, de desejos concretizados, de sonhos desfeitos, de risos espontâneos, de choros compulsivos.

As palavras serão úteis quando, de uma forma universal, assumem o formato das nossas intenções; são traiçoeiras quando, empregues aleatoriamente, apenas têm o intuito de nada transmitir.

As palavras, como chaves, têm o poder activar em nós sentimentos. Há palavras que nos fazem explodir de alegria; outras há que nos corroem de raiva. Há palavras que nos tranquilizam, que nos dão segurança; outras há que nos inquietam, que nos levam à loucura. Por palavras conseguimos expressar os nossos sentimentos, as nossas emoções, as nossas necessidades e desejos.

 

Para uns, ser bonito quer dizer ser possuidor de uma beleza imaculada, partilhada com os anjos celestiais; para outros, ser bonito é ser possuidor dum interior sem tradução ou equivalência em adjectivos.

Ser egoísta é uma característica que se adquiriu para facilitar a sobrevivência, podem entender uns, enquanto para os restantes ser egoísta é agir de acordo a satisfazer as suas próprias necessidades, dando-lhes prioridade em relação às dos demais.

Para uns tantos e sem grande ponderação, desilusão significa o resultado de uma ilusão sem fundamento; porém, haverá pessoas para quem a desilusão significa dor por ter acreditado na beleza de alguém.

Como resposta à procura dum sinónimo da palavra “amor”, muitos utilizarão um vasto leque de outras palavras, fazendo assim uma pequena lista de vocábulos semelhantes; outros… outros nem sabem o que é um sinónimo, mas poderão descrever o amor de tal forma que o entendimento irá para lá da compreensão racional.

Assiste-se com leviandade à utilização de palavras com significados tão poderosos que poderão criar as maiores expectativas ou conduzir às maiores desilusões.

 

Tantas palavras constituem já este texto e, como o fio dum novelo, umas vão-se enrolando nas outras e, como um puzzle, umas vão-se encaixando nas outras.

 

Susana Cabral

 
Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 22:09  Comentar

Maputo | Moçambique

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Estefânia Sousa Martins

Fernando Couto

Fernando Lima

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Vanessa Santana

Junho 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
17
18
20

21
22
24
25
27

28
29


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
gostei muito do tema artigo inspirado com sabedori...
Não podia concordar mais. Muito grata pelo comentá...
Dinheiro compra uma cama, mas não o sono...Compra ...
Caro Eurico,O cenário descrito neste artigo enquad...
Grande artigo, que enquadra-se com a nossa realida...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: