21.6.17

Happy-MelissaFlor.jpg

Foto: Happy – Melissa Flor

 

Houve tempos em que me lembro apenas de um silêncio cinzento e espesso que me povoava os dias. Nessa altura, sentia-me como se estivesse largada no mar, ofegante a esforçar-me por manter a cabeça à tona para respirar. Muitas vezes questionava-me sobre o “para quê” de respirar e era então que ouvia um choro ou um riso - foram mais risos, na verdade – de uma criança acabada de nascer. E não tinha alternativa: inspirar, expirar… Porque a vida não parou.

Depois, esse silêncio transformou-se em vozes, revolta, ironia, medo, raiva... Adormecia e acordava completamente exausta pela falta de silêncio, pela confusão. A única forma que tinha de calar esse silêncio ensurdecedor, era ligar bem alto o rádio do carro, com música bem barulhenta, nada de lamechices ou de me trazer memórias! E continuava: inspirar, expirar… Porque a vida não parou.

 

E como vem a bonança atrás de uma tempestade, mesmo quando é uma daquelas tempestades que brota do mais profundo das nossas trevas, hoje busco o silêncio da tranquilidade, como quem busca a sua própria felicidade. Com o tempo, tenho aprendido a silenciar-me durante os bons momentos para sentir o sabor dessa quietude feliz, para que ao cristalizá-los, me certifique de os vivi com intensidade e de que vão ficar para sempre na minha memória, porque tenho perfeita consciência da irrepetibilidade de um momento. Hoje não me basta pensar que o dia de ontem foi um dia feliz, não, ontem tenho que ter vivido essa felicidade, tenho que ter parado por momentos para sentir aquele momento no momento.

E continuo: inspirar, expirar… Porque a vida não para.

 

Ana Bessa Martins

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 07:30  Comentar

Maputo | Moçambique

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

>Alexandra Vaz

>Ana Martins

>Cidália Carvalho

>Ermelinda Macedo

>Fernando Couto

>Jorge Saraiva

>José Azevedo

>Leticia Silva

>Maria João Enes

>Rui Duarte

>Sandra Pinto

>Sandra Sousa

>Sara Almeida

>Sara Silva

>Sónia Abrantes

>Teresa Teixeira

Junho 2017
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
15
17

18
20
22
24

25
27
29


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
gostei muito do tema artigo inspirado com sabedori...
Não podia concordar mais. Muito grata pelo comentá...
Dinheiro compra uma cama, mas não o sono...Compra ...
Caro Eurico,O cenário descrito neste artigo enquad...
Grande artigo, que enquadra-se com a nossa realida...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: