3.10.09


 


Abro os olhos... está escuro... nada consigo ver para além de uma escuridão imensa...

Todos os meus outros sentidos crescem... De repente, os sons são o elo mais forte com o que se passa à minha volta... Tento sentir os cheiros, deduzir os olhares, sentir as respirações, saborear os sorrisos...

O caminhar, outrora tão mecanicamente fácil, torna-se novamente numa aprendizagem difícil... Tento dar alguns passos: tenho medo! Medo de esbarrar em algum obstáculo, medo de tropeçar, medo de cair, medo de me colocar em risco sem ninguém para me proteger...

A vida perde qualquer sentido porque cresci com as cores e as formas, com os olhares e os sorrisos, com todo um rol de sinais que aprendemos a decifrar e a valorizar...

Sinto muita falta de ver um céu estrelado, um sol a nascer, o infinito do mar, a neve no topo das montanhas, um sorriso sincero, a transparência de uma lágrima... Não damos tanto valor a estas pequenas coisas até ao momento em que perdemos o privilégio de poder vê-las!

Pergunto-me mil vezes: Porquê a mim? Porque me aconteceu ter que viver na escuridão?

Sinto-me tão sozinha... apesar de todos os sons, tenho que aprender a confiar apenas nas palavras, esquecendo o que é uma expressão facial/corporal, esquecendo o que sempre tive como base para o relacionamento interpessoal. Olhando o lado positivo, tenho que reaprender outras formas de me relacionar, de me dar, de viver... Mas isto é tão incapacitante! Sinto-me completamente dependente dos outros! É tão difícil entregarmo-nos aos outros... é tão difícil sabermo-nos vulneráveis...

 

Ana Lua

 
Temas:
Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 10:42  Comentar

Maputo | Moçambique

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Vanessa Santana

Outubro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
17

18
19
21
22
23
24

25
26
27
29
30
31


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
gostei muito do tema artigo inspirado com sabedori...
Não podia concordar mais. Muito grata pelo comentá...
Dinheiro compra uma cama, mas não o sono...Compra ...
Caro Eurico,O cenário descrito neste artigo enquad...
Grande artigo, que enquadra-se com a nossa realida...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: