19.2.10


 


Aos dezasseis anos a vida parece uma corrida de 100 metros e nós não podemos perder o arranque inicial, sob risco de ficarmos para trás. Temos de experimentar tudo e viver tudo, como se não houvesse amanhã.

Como é óbvio, eu não era diferente e desde cedo me senti tentada a descobrir o mundo que me rodeava, apesar de todos os avisos que os meus pais, diligentemente, insistiam em dar.

Nos intervalos das aulas comecei a fumar uns charros, com os meus colegas, nas traseiras do ginásio, achando que ninguém se aperceberia dos meus olhos vidrados e vermelhos e do riso constante durante as aulas. De uma forma natural e progressiva cada vez me interessava menos pelas aulas e comecei a faltar mais e mais, até a escola deixar de fazer sentido para mim; afinal de contas tudo o que eu precisava de saber da vida estava bem longe dali.

Comecei a sair mais à noite e a beber para me sentir livre e descontraída. Os rapazes começaram a reparar em mim, o que me fazia sentir bonita e desejada. Gostava de lhes agradar e a forma mais fácil e natural passou pelo sexo. Era algo em que eu era boa e tudo correria bem, se não tivesse engravidado.

Depois de todas as asneiras que fui fazendo, os meus pais, finalmente, fartaram-se e tive de sair de casa. Agora com uma criança nos braços, vejo-me obrigada a ganhar dinheiro para nos sustentar. Sem formação escolar e sem conhecimentos no mercado de trabalho, a única alternativa que encontrei, foi fazer o que já fazia para ser aceite, mas desta vez por dinheiro.

Se o sexo me meteu nesta alhada, é ele que me ajuda a sobreviver.

  

AT


 

Temas: ,
Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 02:05  Comentar

Maputo | Moçambique

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Fevereiro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
17
18
20

21
22
24
25
26
27

28


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
gostei muito do tema artigo inspirado com sabedori...
Não podia concordar mais. Muito grata pelo comentá...
Dinheiro compra uma cama, mas não o sono...Compra ...
Caro Eurico,O cenário descrito neste artigo enquad...
Grande artigo, que enquadra-se com a nossa realida...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: