25.11.15

PensiveBaby-AmyQuinn.jpg

Foto: Pensive Baby – Amy Quinn

 

O dia é de sol – luz e calor – mas o teu ânimo adequa-se mais a uma noite de inverno, tenebroso e escuro.

Preencho-te de beijos, abraços, mimos, colo. Quero fazer-te sentir especial, amado, protegido. Dar-te tudo aquilo que realmente importa. E tu queres, precisas e gostas. Mas não chega. Não chega para te fazer feliz: nem muito feliz, nem muitas vezes feliz. Porque a felicidade parece em ti algo de estranho, que não pode permanecer muito tempo, já que é com a tristeza que melhor te identificas.

Os bons momentos, aprecia-los palidamente. Os maus momentos, vive-los como se não aguentasses mais o peso do mundo sobre os teus ombros. Uns ombros tão pequenos como o devem ser os de uma criança que és.

Interpretas as frustrações como amargas derrotas; os erros como falhas irremediáveis. E choras, choras tanto, que não sei se são as lágrimas que te impedem de ver: de ver que te Amo infinitamente, que a perfeição não existe, que os erros são humanamente aceitáveis, que ainda há tanto, mas tanto que não viste e viveste que…

 

Tão pequeno que és, e já te sentes tão derrotado. E eu impotente. Porque não sei como fazer para te fazer perceber que a felicidade está mesmo aí, à tua frente, pronta para que mergulhes nela.

E sabendo eu que as verdadeiras frustrações, os erros graves, as situações complicadas ainda estão por vir, sinto que tudo vai ser-te mil vezes mais difícil do que normalmente seria.

E quando recordo a primeira noite que passámos juntos em casa, e eu percebi, assustada, que tu nunca mais te irias embora, sentindo-me impotente e incompetente para tomar conta de ti, concluo que estava muito, mas muito longe de imaginar o terror que hoje sinto, por estar certa de que tomo tão bem conta de ti, mas que não consigo proteger-te das tuas sombras.

 

Sandrapep

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 08:00  Comentar

Maputo | Moçambique

 pessoa(s) ligada(s)

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Articulistas

> Alexandra Vaz (PT)

> Ana Martins (PT)

> Cidália Carvalho (PT)

> Ermelinda Macedo (PT)

> Fernando Couto (PT)

> Fernando Lima (PT)

> Jorge Saraiva (PT)

> José Azevedo (PT)

> Leticia Silva (PT)

> Rui Duarte (PT)

> Sandra Pinto (PT)

> Sandra Sousa (PT)

> Sara Almeida (PT)

> Sónia Abrantes (PT)

> Tayhta Visinho (PT)

> Teresa Teixeira (PT)

Novembro 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
14

15
17
19
21

22
24
26
28

29


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
gostei muito do tema artigo inspirado com sabedori...
Não podia concordar mais. Muito grata pelo comentá...
Dinheiro compra uma cama, mas não o sono...Compra ...
Caro Eurico,O cenário descrito neste artigo enquad...
Grande artigo, que enquadra-se com a nossa realida...
Parabéns Ana Martins, uma abordagem bastante suges...
Obrigado Denise, embora sinta que tenha sido basta...
Muito bom !Explicou exactamente o que eu penso!!!
Concordo plenamente caro Dr. Sendi, o facto é que ...
Gostei muito do artigo .Estou plenamente de acordo...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: