12.12.14

TecladoDePiano.jpg

 

Nem sei de que falamos com isto de “Um vs o Mundo”. Quem é o “um”? O que é “o Mundo”? Trata-se de uma batalha, de um confronto, de um combate de boxe, de uma sintonia a rodar sobre si própria sem fim nem princípio? Uma entidade em frente a outras? Como e onde funciona esta engrenagem?

Por vezes sinto que sou eu aqui, deste lado do muro, e os outros lá fora, no tal Mundo.

Outras vezes é só alguém perdido por aí a tentar encontrar uma luz ou um sentido.

Noutras alturas, sinto-me onde o Mundo está, esse Mundo de pessoas, mas também de animais, coisas, flores, luz e sombra, natureza. Sou parte desse mecanismo e encontro nele harmonia e alguma paz.

E depois há aqueles momentos em que eu sou o Mundo, ou pelo menos o mundo que conta e que é o meu mundo, uno e indivísivel. Alturas em que duvido sequer se alguma coisa existe para lá do meu cérebro e das batidas do meu coração… se algo existe que não seja só o fio dos meus pensamentos e do sangue a correr dentro de mim. E penso se isso sequer existe, se não sou só um barulho sem rumo nem destino, à deriva na espuma do tempo.

Mas depois aparece alguém que amo, ouço uma voz, sinto–me aos pulinhos dentro de mim, e o Mundo é, em essência, o Mundo dos meus muitos afetos.

Continuo sem saber se existe o tempo, se existe o espaço, se faz sentido falar num Mundo.

Aquilo de que não duvido é, muito simplesmente, de que estou aqui, neste preciso instante que não quero que acabe nunca, e sou, nem que seja só dentro de mim, ou se calhar em múltiplos e infindos universos paralelos e palpáveis. Se calhar, isto não acaba nem começa mesmo. Seja como e onde for, ou não for, aquilo que sou é a soma dos meus pensentimentos e esta certeza de que enquanto houver amores, estou viva. E pronto, os Nocturnos de Chopin também ajudam.

 

Dora Cabral

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 10:00  Comentar

Maputo | Moçambique

 pessoa(s) ligada(s)

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Articulistas

> Alexandra Vaz (PT)

> Ana Martins (PT)

> Cidália Carvalho (PT)

> Ermelinda Macedo (PT)

> Fernando Couto (PT)

> Fernando Lima (PT)

> Jorge Saraiva (PT)

> José Azevedo (PT)

> Leticia Silva (PT)

> Rui Duarte (PT)

> Sandra Pinto (PT)

> Sandra Sousa (PT)

> Sara Almeida (PT)

> Sónia Abrantes (PT)

> Tayhta Visinho (PT)

> Teresa Teixeira (PT)

Dezembro 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
13

14
16
18
20

21
23
25
27

28
30
31


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
gostei muito do tema artigo inspirado com sabedori...
Não podia concordar mais. Muito grata pelo comentá...
Dinheiro compra uma cama, mas não o sono...Compra ...
Caro Eurico,O cenário descrito neste artigo enquad...
Grande artigo, que enquadra-se com a nossa realida...
Parabéns Ana Martins, uma abordagem bastante suges...
Obrigado Denise, embora sinta que tenha sido basta...
Muito bom !Explicou exactamente o que eu penso!!!
Concordo plenamente caro Dr. Sendi, o facto é que ...
Gostei muito do artigo .Estou plenamente de acordo...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: