21.6.17

Happy-MelissaFlor.jpg

Foto: Happy – Melissa Flor

 

Houve tempos em que me lembro apenas de um silêncio cinzento e espesso que me povoava os dias. Nessa altura, sentia-me como se estivesse largada no mar, ofegante a esforçar-me por manter a cabeça à tona para respirar. Muitas vezes questionava-me sobre o “para quê” de respirar e era então que ouvia um choro ou um riso - foram mais risos, na verdade – de uma criança acabada de nascer. E não tinha alternativa: inspirar, expirar… Porque a vida não parou.

Depois, esse silêncio transformou-se em vozes, revolta, ironia, medo, raiva... Adormecia e acordava completamente exausta pela falta de silêncio, pela confusão. A única forma que tinha de calar esse silêncio ensurdecedor, era ligar bem alto o rádio do carro, com música bem barulhenta, nada de lamechices ou de me trazer memórias! E continuava: inspirar, expirar… Porque a vida não parou.

 

E como vem a bonança atrás de uma tempestade, mesmo quando é uma daquelas tempestades que brota do mais profundo das nossas trevas, hoje busco o silêncio da tranquilidade, como quem busca a sua própria felicidade. Com o tempo, tenho aprendido a silenciar-me durante os bons momentos para sentir o sabor dessa quietude feliz, para que ao cristalizá-los, me certifique de os vivi com intensidade e de que vão ficar para sempre na minha memória, porque tenho perfeita consciência da irrepetibilidade de um momento. Hoje não me basta pensar que o dia de ontem foi um dia feliz, não, ontem tenho que ter vivido essa felicidade, tenho que ter parado por momentos para sentir aquele momento no momento.

E continuo: inspirar, expirar… Porque a vida não para.

 

Ana Bessa Martins

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 07:30  Comentar

Maputo | Moçambique

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Vanessa Santana

Junho 2017
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
15
17

18
20
22
24

25
27
29


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
gostei muito do tema artigo inspirado com sabedori...
Não podia concordar mais. Muito grata pelo comentá...
Dinheiro compra uma cama, mas não o sono...Compra ...
Caro Eurico,O cenário descrito neste artigo enquad...
Grande artigo, que enquadra-se com a nossa realida...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: