28.11.16

Smartphone-GerdAltmann.jpg

Foto: Smartphone – Gerd Altmann

 

Não perder a esperança significa ganhar mais vida. Sim, mais vida para acreditar no futuro. É no acreditar que é possível, que mora a esperança; no acreditar em algo de positivo ou negativo, tão desejado por alguém, que pode acontecer, para gáudio de quem sempre acreditou. A esperança pode constituir uma força inspiradora e motivadora para quem confia no futuro, proporcionando uma sensação de segurança e estabilidade no plano das ideias, ao mesmo tempo que, pela sua função animadora, pode evitar o desespero, a frustração e o esmorecimento. Saibamos, por isso, aproveitar essa fonte de energia que poderá ser mantida com a força de vontade, perseverança e, sobretudo, no crer que algo é possível mesmo quando, porventura, surjam contrariedades. Nunca deixar cair a esperança, nunca a perder, parece ser a máxima da nossa vida a que devemos fazer jus. Perdê-la, impede-nos de encontrar o rumo certo, o sentido que nos ajuda a orientar a nossa vida, em busca do que tanto se deseja ou não. Embora o sentimento de esperança possa, de algum modo, confundir-se com um sentimento de bem-estar, na medida da confiança que lhe é transmitida durante o seu estádio de expetativa, em relação ao que se pretende realizar ou alcançar - mas sempre será um bem-estar instável, já que à esperança está sempre associada a dúvida do resultado - a verdade é que a sua energia é já por si suficiente para manter bem acesa a chama da vida na procura do que se deseja.

 

De resto, a sábia crença popular nunca deixa de recomendar e mesmo aconselhar: tenha esperança, não perca a esperança. É o aforismo popular tão vulgarmente usado pelo comum dos mortais perante o infortúnio e as vicissitudes da vida.

 

José Azevedo

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 09:30  Comentar

Maputo | Moçambique

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Fernando Couto

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Novembro 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
15
17
19

20
22
24
26

27
29


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
gostei muito do tema artigo inspirado com sabedori...
Não podia concordar mais. Muito grata pelo comentá...
Dinheiro compra uma cama, mas não o sono...Compra ...
Caro Eurico,O cenário descrito neste artigo enquad...
Grande artigo, que enquadra-se com a nossa realida...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: