23.4.14

 

A infância pode ser como um jardim.

Com canteiros, arbustos, sebes, flores, caminhos de saibro, que deixam marcas e cicatrizes nos joelhos e nos cotovelos, relvados macios onde se pode rebolar e dar cambalhotas.

O jardim pode ter labirintos onde se entra e se parte à descoberta de novos caminhos, novas sensações, onde a criança se pode encantar, mas também se pode perder, ter medo do desconhecido, entrar em pânico, em estado de quase nem conseguir pedir ajuda.

 

Jardim-de-infância. Agora quase todas as crianças os frequentam e todas vão para o primeiro ciclo da escola. É a infância enquadrada, a aprender e a socializar. Os infantes aprendem as cores, as letras, a andar em fila, a ter horários, observando e experimentando a vida com um certo resguardo. As crianças têm direito a isso.

 

Talvez estejamos a falhar, retiro o talvez, quando nos ficamos, nos fixamos, apenas nos direitos, em dar e proteger os direitos das crianças. E o resto?

 

Especialmente em termos familiares, os infantes reinam sobre um império de direitos, protegidos de tudo, os seus desejos a serem considerados como ordens imperativas. O risco do arranhão no espinho da roseira ou no saibro do jardim quase que reduzido a zero, a nada. Anulando a experiência, a dor, o fracasso, a queda, a ferida.

 

Tudo lhes é devido? Penso que sim, incluindo a preparação para lidar com o “não”, a desilusão, a frustração, as dificuldades e as insuficiências. É melhor proporcionar também estas experiências, dando amparo, preparando para a vida real, como vai ser “lá fora” ou criar um império tão aparente que lhes parece real, mas que se vai estilhaçar em mil pedaços quando a idade adulta chegar?

 

A infância e o seu jardim de brincadeiras, jogos, sustos, lutas, quedas; memórias inquebráveis para a vida.

A infância é a vida a florescer.

 

Jorge Saraiva

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 09:00  Comentar

Maputo | Moçambique

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

> Alexandra Vaz

> Ana Martins

> Cidália Carvalho

> Ermelinda Macedo

> Fernando Couto

> Jorge Saraiva

> José Azevedo

> Leticia Silva

> Maria João Enes

> Rui Duarte

> Sandra Pinto

> Sara Almeida

> Sara Silva

> Sónia Abrantes

> Teresa Teixeira

Abril 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
15
17
19

20
22
24
26

27
29


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
gostei muito do tema artigo inspirado com sabedori...
Não podia concordar mais. Muito grata pelo comentá...
Dinheiro compra uma cama, mas não o sono...Compra ...
Caro Eurico,O cenário descrito neste artigo enquad...
Grande artigo, que enquadra-se com a nossa realida...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: