17.8.15

WomanInTheShadow-GorgeHodan.jpg

Foto: Woman In The Shadow – Gorge Hodan

 

Quando temos consciência daquilo que se passa à nossa volta e de grande parte do que se passa “dentro” de nós, estamos acordados, em estado de vigília; o estado do lado de luz da nossa vida. Neste estado vivemos continuamente experiências, atribuídas pela perceção, que nos permitem dizer que estamos conscientes. O córtex cerebral encontra-se ativado. Este é o conceito de consciência integrado na avaliação do estado mental das pessoas.

Prestar atenção e perceber aquilo que nos rodeia obedece à presença de algumas funções de forma sequencial: 1º - é necessário que estejamos em estado de vigília; 2º - é necessário que se preste a atenção necessária ao fenómeno e este processo é muito complexo; 3º - é necessário haver compreensão do fenómeno e este processo também é muito complexo. Estes acontecimentos neurofisiológicos funcionam em todas as pessoas de forma similar, mas a verdade é que aquilo que nos rodeia, apesar do estado de vigília, nem sempre é alvo da mesma atenção e compreensão.

A consciencialização torna-se fundamental para existir mudança. Esta está relacionada com o reconhecimento de uma experiência ou de um fenómeno, que se suporta no conhecimento e na perceção dos mesmos. A ausência de consciência do fenómeno poderá significar que a pessoa não inicia a consciencialização e, portanto, não é empurrado para a mudança, ou para a ação.

Apesar de estarmos em estado de vigília, no lado de luz da vida e, deste modo, estarmos conscientes, a consciencialização nem sempre acontece... a consciencialização social; a consciencialização moral; a consciencialização política… mas, cada vez mais, a consciência(lização) dos fenómenos e das experiências é necessária! Às vezes é mais cómodo “andar” no lado de sombra da vida… talvez seja o “sistema imunitário” que pede!

 

Ermelinda Macedo

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 08:00  Comentar

Maputo | Moçambique

 pessoa(s) ligada(s)

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Articulistas

> Alexandra Vaz (PT)

> Ana Martins (PT)

> Cidália Carvalho (PT)

> Ermelinda Macedo (PT)

> Fernando Couto (PT)

> Fernando Lima (PT)

> Jorge Saraiva (PT)

> José Azevedo (PT)

> Leticia Silva (PT)

> Rui Duarte (PT)

> Sandra Pinto (PT)

> Sandra Sousa (PT)

> Sara Almeida (PT)

> Sónia Abrantes (PT)

> Tayhta Visinho (PT)

> Teresa Teixeira (PT)

Agosto 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
13
15

16
18
20
22

23
25
27
29

30


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
gostei muito do tema artigo inspirado com sabedori...
Não podia concordar mais. Muito grata pelo comentá...
Dinheiro compra uma cama, mas não o sono...Compra ...
Caro Eurico,O cenário descrito neste artigo enquad...
Grande artigo, que enquadra-se com a nossa realida...
Parabéns Ana Martins, uma abordagem bastante suges...
Obrigado Denise, embora sinta que tenha sido basta...
Muito bom !Explicou exactamente o que eu penso!!!
Concordo plenamente caro Dr. Sendi, o facto é que ...
Gostei muito do artigo .Estou plenamente de acordo...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: