17.11.14

Paisagem.jpg

 

Quando iniciei a leitura da obra “Natureza e espírito – uma unidade necessária”, de Gregory Bateson, já há alguns anos, tudo me parecia estranho, no sentido em que não percebi logo para que me interessavam as anémonas-do-mar, as florestas, as estrelas-do-mar, a física, a cibernética e a matemática, para um fenómeno que me propunha estudar mais profundamente: a educação para a saúde.

De um momento para o outro vi-me a fazer abduções, no conceito mais puro de Bateson, que me trouxeram alguma lucidez. Percebi que Bateson é extraordinário na forma como liga (abstratamente e concretamente) todos os seres vivos entre si a partir de um ser vivo concreto. O padrão que liga permite ter uma visão estética das coisas e do mundo, enfrentando-os com reconhecimento e empatia, encarando-os numa perspetiva ampla e sistematicamente relacional. Para Bateson, o comportamento humano é analisado sob o ponto de vista sistémico e relacional, atendendo à perspetiva de causalidade circular, usando o mecanismo desta para perceber o comportamento e as relações do homem com o mundo e no mundo. Bateson entende a “coisa viva” em interação contínua com o mundo. A coisa viva não é resistente à mudança: ou corrige a mudança, ou se modifica para ir de encontro à mudança, ou incorpora a mudança em si própria.

Pedindo ajuda a Bateson, diria que o UM liga-se ao OUTRO e este ao OUTRO… e este ao MUNDO através do padrão que liga, sempre numa perspetiva ampla e sistematicamente relacional, tornando-se preciso relacionar as coisas num MUNDO onde o UM apenas faz parte dele e, chamar a esta relação uma visão estética é verdadeiramente necessário. Parece ser neste contexto que o conhecimento, a educação e a aprendizagem (todo o tipo de aprendizagem) acontecem. Eu concordo com Bateson! (pensando que percebi o pensamento de Bateson até onde a minha mente (espírito?) me permitiu).

 

Ermelinda Macedo

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 10:00  Comentar

Maputo | Moçambique

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

>Alexandra Vaz

>Ana Martins

>Cidália Carvalho

>Ermelinda Macedo

>Fernando Couto

>Jorge Saraiva

>José Azevedo

>Leticia Silva

>Maria João Enes

>Rui Duarte

>Sandra Pinto

>Sandra Sousa

>Sara Almeida

>Sara Silva

>Sónia Abrantes

>Teresa Teixeira

Novembro 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
13
14
15

16
18
20
22

23
25
27
29

30


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
gostei muito do tema artigo inspirado com sabedori...
Não podia concordar mais. Muito grata pelo comentá...
Dinheiro compra uma cama, mas não o sono...Compra ...
Caro Eurico,O cenário descrito neste artigo enquad...
Grande artigo, que enquadra-se com a nossa realida...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: