1.6.15

OldtimerUndSexyFrau-GerhardLipold.jpg

Foto: Oldtimer und sexy frau – Gerhard Lipold

 

Começo por levantar-me respeitosamente e fazer uma ligeira curva com o tronco, baixando a cabeça, num sinal de reverência: vamos falar de dinheiro e o respeitinho é muito bonito.

Francamente, receio não ter suficiente perspetiva histórica para poder fazer comparações, dizendo, talvez, que atravessamos tempos em que o dinheiro ordena. Atravessamos?! As travessias, penso que hão de ter um princípio e um fim; aqui o princípio, poderemos localizá-lo aquando da conceção e criação do dinheiro ou o constante alastrar da sua utilização pelas diversas (todas?) civilizações, contribuindo até para a sua progressiva uniformização planetária. Mas, e o fim? Pois é, não se vislumbra... Quanto muito o dinheiro poderá tender para acabar enquanto matéria, no entanto com a sua progressiva desmaterialização, mais presente e mais importante e determinante se vai tornando para nós.

Quem é rico? O que é ser rico? Quem é importante? Com que meios se viaja para longe ou por períodos prolongados? De avião ou de barco, não é? E como é que se consegue espaço para as pernas ou cabine com escotilha e vistas para o exterior? Foi, pacientemente, respondendo dinheiro? Parabéns!

Voltando à questão da travessia, lembram-se? De facto, não, isto não me parece uma fase, o dinheiro está para durar (dizer que está também para lavar não deixa de ser uma tentação), alastra para todo o lado e é cada vez mais a medida de todas as coisas. Portanto não terá fim, teve o seu big-bang e depois não parou de se expandir.

Para terminar, que tempo é dinheiro, e respigando para aqui outro assunto também, digo eu, muito importante e presença perene nas nossas vidas: o dinheiro até empresta às pessoas aquilo a que os ingleses chamam de sex appeal (ou, olhando para a outra face da moeda, subtrai, quando escasso, ausente)!

Aqui ficaram os meus €0,05 sobre o assunto...

 

Jorge Saraiva

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 08:00  Comentar

Maputo | Moçambique

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Estefânia Sousa Martins

Fernando Couto

Fernando Lima

Jorge Saraiva

José Azevedo

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Vanessa Santana

Junho 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
13

14
16
18
20

21
23
25
27

30


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
gostei muito do tema artigo inspirado com sabedori...
Não podia concordar mais. Muito grata pelo comentá...
Dinheiro compra uma cama, mas não o sono...Compra ...
Caro Eurico,O cenário descrito neste artigo enquad...
Grande artigo, que enquadra-se com a nossa realida...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: