26.2.16

BerneseMountainDog-KarenArnold.jpg

Foto: Bernese Mountain Dog – Karen Arnold

 

Gosto de animais, acima de tudo. São puros, ingênuos. No olhar de um cão, vejo a maior prova da existência de Deus. Por isso, deixei de comer carne, não julgo quem come, acho que é uma escolha individual mas, quando perdi minha cadela, uma dobermann linda e meiga que me lembrava um bezerro, deixou de apetecer.

Gosto de ficar na cama mais um pouco e deitar tarde, gosto da noite. Ainda que seja bom acordar com um dia de sol brilhante, as luzes das estrelas, para mim, iluminam mais.

Os filmes fazem parte da minha vida, seja pela profissão ou gosto. Aprendo muito com eles, já ri muito e chorei bastante também. Muitas vezes encontro nos filmes as respostas que procuro. Quando já deixei de procurar, elas aparecem. Gosto muito de ver um filme na última sessão quando tudo já está tranquilo e, às vezes na madrugada, um torpor: fica difícil distinguir o cinema do sonho.

Não sonho em ficar milionária, mas era bom ter dinheiro para não me preocupar com a velhice, para ajudar aqueles de que eu gosto e poder viajar com meu marido, para onde eu bem entendesse, ao menos três vezes por ano. E também para comprar uma casa no campo e ter muitos, mas muitos cães (é claro). Não sou daquelas pessoas superotimistas que acham tudo na vida uma maravilha. Me pergunto, muitas vezes, porque passamos por experiências tão duras, que parece às vezes impossível ultrapassá-las. Mas acho que, quando encontramos um amor verdadeiro, achamos força para continuar, nos levantar e seguir em frente. Ainda que custe um pouco. Nem é preciso dizer que eu sou romântica. Acredito no amor, sim. E não só no amor entre homem e mulher, no amor de amigo também, de pais e filhos, dos animais, ou de qualquer pessoa que nos ame e que possamos amar, independente quem seja.

Falo mais que devia, é daquelas manias que temos que controlar, mas quando vejo; falei. Acredito que saber ouvir é um dom. Estou trabalhando nisso...

Acho que a vida passa rápido e temos mesmo que saber vivê-la (como já dizia Roberto Carlos), ainda que não haja receita, cada um faz da sua maneira.

 

Leticia Silva

 

Link deste ArtigoPor Mil Razões..., às 09:30  Comentar

Maputo | Moçambique

Pesquisar
 
Destaque

 

Porque às vezes é bom falar.

Equipa

Alexandra Vaz

Ana Martins

Cidália Carvalho

Ermelinda Macedo

Estefânia Sousa Martins

Fernando Couto

Fernando Lima

Jorge Saraiva

José Azevedo

Landa Cortez

Leticia Silva

Rui Duarte

Sandra Pinto

Sandra Sousa

Sara Almeida

Sara Silva

Sónia Abrantes

Tayhta Visinho

Teresa Teixeira

Vanessa Santana

Fevereiro 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
18
20

21
23
25
27

28


Arquivo
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
gostei muito do tema artigo inspirado com sabedori...
Não podia concordar mais. Muito grata pelo comentá...
Dinheiro compra uma cama, mas não o sono...Compra ...
Caro Eurico,O cenário descrito neste artigo enquad...
Grande artigo, que enquadra-se com a nossa realida...
Presenças
Outras ligações
Música

Dizer que sim à vida - Carlos do Carmo:

 

Dizer que sim à vida - Luanda Cozetti: