De Aníbal V a 28 de Julho de 2009 às 17:17
Não há dúvida: o Homem social e o Homem civilizado, são e serão sempre tarefas inacabadas. São um esforço e um trabalho para todos, todos os dias.

De Cidália Carvalho a 25 de Julho de 2009 às 17:30
Os nossos pais equipam-nos com algumas caracteristicas, muitas delas bem visiveis por serem fisicas, herdemos também, muito do nosso caracter.
Esta herança não nos deve desresponsabilizar dos nossos actos porque, ao que trazemos, podemos sempre juntar, alterar ou eliminar.
Normalmente é isso que se faz, cada um de nós vai-se construindo ao longo da vida. Ajudam (desajudam) desde logo a família, os amigos, os grupos, a arte, as nossas opções (desde que conscientes) .
O meio é determinante para nós desenvolvermos as nossas competÊncias. Todos nós conhecemos casos de crianças que foram criadas em ambiente isolado de pessoas e cresceram com os animais o que se verifica é que se deslocam como eles e imitam os mesmos sons. Não conseguem falar apesar de terem herdado essa potencialidade.

Fiquem bem!

De Augusto Küttner de Magalhães a 25 de Julho de 2009 às 15:49
ISTO NÃO É MEU. ISTO NÃO É MEU, ISTO NÃO É MEU.
É VERGONHOSO ALGUÉM USAR O MEU NOME INDEVIDAMENTE.

NÃO UTLIZEM O NOME DOS OUTROS EM DISPARATES PRÓPRIOS.

QUEM O FEZ DEVE TER VERGONHA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

De Augusto Küttner de Magalhães a 25 de Julho de 2009 às 12:24
Tenho 60 anos e não admito que me falem assim!!!!!!!!!!!

De Augusto Küttner de Magalhães a 25 de Julho de 2009 às 12:21
De qualquer forma conheço bastante do trabalho de Descartes, de António Damásio, de João Lobo Antunes, e de outros e a ideia prevalecente é que geneticamente herdamos muito, para o bem e para o mal, dos nossos pais.

Claro que não somos iguais até são "eles" dois individuos, diferentes, mas não vimos puros para o bem e depois aqui estragamo-nos ou não. Já temos marcas nna nossa personalidade, ns nossas feições, em nós! Mas como é evidente 66% do que nos molda é aqui feito, e dá para escangalhar se formos criados sem contacto com outros sers humanos, ou se lidarmos com pessoas de mau caracter ou se nem educarmos formos...

De Marcolino a 25 de Julho de 2009 às 11:19
Sim!

De Augusto Küttner de Magalhães a 25 de Julho de 2009 às 09:22
Não! devia?

De ©Marcolino Duarte Osorio a 25 de Julho de 2009 às 06:11
Conhece as leis de Mendel?

De Augusto Küttner de Magalhães a 25 de Julho de 2009 às 03:09
Mas de qualquer forma há sempre uma marca genética, que se recebe dos pais, e evidentemente o ADN é diferente, como muitas outras situações, mas no inimo 33% é genético, o rsto, não será!

De ©Marcolino Duarte Osorio a 24 de Julho de 2009 às 10:25
Quem teve a vantagem de não ser filho único, e de poder viver em comunidade, com mais um, ou mesmo mais dois irmãos, sabe perfeitamente que cada um dos irmãos, filhos do mesmo pai e da mesma mãe, apresentam sentimentos, e procedimentos, bem diversos. É dos livros, quiçá experiência própria.

Quem tem a felicidade de poder ser pai de mais que dois ou mesmo três filhos, nascidos da mesma progenitora, sabe que cada um deles é tão igual, quanto as impressões digitais, de cada um dos dedos, das nossas mãos. Também é dos livros e da experiência própria.

Belo desafio a que o lê!

Marcolino